Diferenças entre Psicologia e Filosofia


O termo Psicologia vem da junção de duas palavras gregas, psyché, que significa sopro ou alma, e logos, que significa estudo ou razão. Etimologicamente, psicologia seria o estudo ou a compreensão da alma.

Atualmente, a psicologia é entendida como uma ciência que estuda as emoções, os comportamentos, os pensamentos, as atitudes, a aprendizagem, a memória, a linguagem, a subjetividade, o desenvolvimento humano, entre outras questões.

O estudo da psicologia se iniciou com filósofos que se dedicaram a compreensão do ser humano enquanto um ser que se anima, que se afeta pelo mundo, que se altera e que sofre. Porém, no final do século XIX, várias áreas do saber se transformaram em ciências independentes, e uma delas foi também a Psicologia.

Costuma-se considerar o "Tratado da Alma" de Aristóteles (384-322 a.C.), a primeira obra sistemática em psicologia, que se colocou ao estudo da natureza do ser vivo, sensível e inteligente. A psicologia surgiu de questões da filosofia, e ambas se relacionam, pois buscam compreender o ser humano e o mundo, porém com um foco diferenciado.

O foco da psicologia, na atualidade, é, de um modo geral, pautado na ciência. Porém há diversas linhas de pesquisa em psicologia, algumas delas possuem uma tendência mais filosófica que outras. O existencialismo e a fenomenologia, por exemplo, fazem diversas críticas ao cientificismo e observam a psicologia de maneira mais ampla do que uma mera explicação científica.

A Filosofia, de acordo com sua definição etimológica, pode ser traduzida por "amizade ao saber", vem de filos, que significa amor ou amizade, e sophia, que significa sabedoria. Essa definição utilizada por Pitágoras (filósofo pré-socrático, do séc. VI a.C.), o saber da filosofia no caso incluía todo tipos de saberes, como a física, a astronomia, a biologia, a matemática, a psicologia, entre outras áreas.

Porém, esse termo foi se transformando com o tempo, na Idade Antiga, se entendia filosofia a totalidade do saber, a ciência em geral, sobretudo a metafísica. Durante a Idade Média, a filosofia passou a tentar conciliar a fé com a razão, na Idade Moderna, a filosofia retoma a investigação dos princípios, porém agora buscando um saber confiável e generalista. Já na Idade Contemporânea, a filosofia passou a ser entendida mais como um questionamento e uma indagação sobre os saberes, de modo que reflete sobre as implicações éticas das práticas científicas, os embasamentos de cada paradigma.

Definir filosofia depende muito de cada filósofo, corrente filosófica e período histórico. Em sua origem, a diferença entre a filosofia e a ciência, enquanto a ciência busca um saber específico sobre um tema do real, a filosofia tem um caráter mais amplo e mais reflexivo, no sentido da busca dos princípios que tornam possível o próprio saber.

A Psicologia, enquanto ciência, é um campo estuda o ser humano, envolvendo a aprendizagem, o desenvolvimento, as emoções, a mente, o funcionamento cerebral, entre outras questões, estudadas por meio do método científico. Já a Filosofia se dedica a refletir sobre as implicações desses estudos e métodos, em alguns casos há psicólogos que são também filósofos e filósofos que são também psicólogos, que acabam por fazer as duas atividades.


Por Bruno Carrasco, psicoterapeuta existencial.
Tecnologia do Blogger.