O que NÃO é Existencialismo


Para esclarecer confusões e possíveis mal entendidos, escrevo este texto comentando sobre o que não é existencialismo, ou seja, conceitos e valores que não possuem relação com a filosofia existencialista.

Existencialismo é um termo que se tornou popular e passou a ser usado em diversas situações. Por haver diferentes ideias sobre o que seja existencialismo, nem sempre estas correspondem aos princípios desta filosofia ou aos autores que a representam.

O existencialismo é uma vertente filosófica que se foca na análise e compreensão do ser humano em seus aspectos concreto, singular, afetivo, temporal e histórico. É certo que cada autor trata sobre o existencialismo de um modo específico, porém há alguns pontos que são comuns a essa filosofia.

Portanto, o existencialismo não é:

Racionalismo

Doutrina que privilegia a razão dentre todas as faculdades humanas, considerando ela como fundamento de todo conhecimento possível. A razão é capaz de conhecer o real e chegar na verdade sobre a natureza das coisas.

Determinismo

Princípio segundo o qual os fenômenos da natureza são regidos por leis, entendimento causal da natureza, negação do livre-arbítrio, do acaso ou da indeterminação.

Idealismo

Compromisso com um “ideal”, sem preocupação prática, ou sem sua concretização imediata. O idealismo se opõe ao materialismo, tomando o pensamento como único princípio de tudo, o mundo material só pode ser compreendido por meio do ideal.

Misticismo

Crença na existência de uma realidade sobrenatural e misteriosa, acessível apenas a uma experiência privilegiada - o êxtase místico - uma intuição ou sentimento de união com o divino, o sobrenatural, o misterioso.

Liberalismo

Doutrina política e econômica, que sustenta os princípios da igualdade, liberdade, propriedade, individualismo e democracia. É a ideologia que sustenta o sistema capitalista, em suas formas de pensar, agir e sentir, justificando este modelo econômico.

Socialismo

Proposta de mudança de organização política e de sociedade visando o interesse geral, contra o interesse de uma ou mais classes privilegiadas, com base em ideias de igualdade de direitos e justiça social.

Libertinagem

Característica de quem vive a vida abusando da liberdade, livre entrega de seus prazeres sem levar em consideração as consequências de suas ações, exploração da liberdade ultrapassando a liberdade de outra(s) pessoa(s).

Pragmatismo

Pensamento que valoriza mais a prática do que a teoria, considera que devemos dar mais importância às consequências e efeitos da ação do que a seus princípios e pressupostos. O critério de verdade deve ser encontrado nos efeitos e consequências de uma ideia, em seu sucesso.

Essencialismo

Doutrina filosófica que confere o primado da essência sobre a existência, fazendo uma total abstração dos existentes concretos. Trata-se de uma filosofia do ser ideal, que vem antes dos seres reais.

Evolucionismo

Doutrina filosófica segundo a qual a evolução constitui a lei geral do seres (matéria, vida, espírito e sociedades), capaz de reger, por conseguinte, tanto as ciências quanto a própria moral.

Espiritualismo

Concepção que privilegia o espírito ou a alma, em relação à matéria ou ao corpo, mantendo que o espírito constitui uma natureza autônoma e de caráter mais puro e elevado. Oposto ao materialismo.

Filosofia Moderna

Todas as filosofias desenvolvidas durante os séculos XV até o início do século XIX, a partir do Renascimento. Período onde se desenvolve a ideia de que por meio da razão o homem controlaria o mundo e a si mesmo.

Positivismo

Organização hierárquica das ciências, valorização do método empirista e quantitativo, defesa da experiência sensível como fonte principal do conhecimento, tomando as ciências formais como paradigma de modelo para todas as ciências.

Fatalismo

Doutrina segundo a qual todos os acontecimentos do universo e da vida humana estão submetidos ao destino, ou seja, acontecem por uma necessidade absoluta, não restando nenhum lugar para a iniciativa humana.

Cientificismo

Ideologia dos que possuem saberes objetivos e racionais, que acreditam ser os detentores do verdadeiro conhecimento da realidade, acreditando na racionalização total de todos os saberes, acreditando que fora da ciência nada tenha validade.

Objetivismo

Teoria de conhecimento em filosofia e ciência que valoriza o objeto em oposição ao sujeito, se opondo ao subjetivismo. Supõe que a mente pode obter um acesso direto, pela percepção, à realidade tal qual ela é.

Metafísico

Todo conhecimento que está para além da física, doutrina que busca o conhecimento da essência das coisas. Envolve todo o tipo de filosofia que lida com conhecimentos que estão além do mundo material e sensível.

Senso Comum

Senso comum é um conjunto de opiniões e valores característicos do que é aceito em um meio social determinado. Consiste numa série de crenças admitidas por um grupo de pessoas, onde seus membros presumem serem partilhadas por todos da mesma maneira.

Moralismo

Modos de se comportar com base numa filosofia ou religião que elege um princípio moral como valor universal, em detrimento de outros valores existentes. Exclui e critica todo modo de ser que não se corresponde a uma moral escolhida.

Tradicionalismo

Doutrina que entende a tradição como a base do conhecimento e as formas políticas e religiosas tradicionais como uma expressão natural das necessidades de uma sociedade, ainda que não justificáveis pela razão.

Conservadorismo

Doutrina política que valoriza as instituições e práticas tradicionais. Trata-se de uma preferência pelo historicamente herdado. Os conservadores favorecem instituições e práticas que evoluíram gradualmente como manifestações de continuidade e estabilidade.

Atemporal

Atemporal é um adjetivo usado para qualificar algo ou alguém que não é afetado pelo passar do tempo, ou seja, que faz parte de qualquer época ou tempo. É o antônimo de passageiro ou temporal, desconsiderando o tempo como uma ação que modifica as coisas e os seres.

Ciência Exata

Campo da ciência que se utiliza de expressões quantitativas, predições precisas e métodos rigorosos de testar hipóteses, especialmente os experimentos reprodutíveis envolvendo predições e medições quantificáveis. Ex.: Matemática, Física, Engenharia, Química, Estatística e Computação.

Utilitarismo

Doutrina ética que acredita que as ações são boas quando tendem a promover a felicidade, e más quando promovem o oposto dela. As ações são consideradas do ponto de vista de suas consequências, sendo o objetivo de uma boa ação promover em maior grau o bem geral.

Mas, então, o que é existencialismo?

Existencialismo é uma filosofia contemporânea que acredita que a existência precede a essência. Quando nascemos somos lançados ao mundo, e somos livres para criar nossos valores sob a nossa própria responsabilidade. Somos afetados pelo mundo e nele também exercemos afetos.

A filosofia existencialista é focada na existência do ser humano, entendido como um ser livre para fazer escolhas e se tornar o que fizer de sua vida, nos limites das condições físicas, psicológicas e sociais que o envolvem. Não existe uma natureza humana que determine a nossa existência, ela se forma e se transforma na prática.

O cerne do existencialismo é a liberdade, pois cada indivíduo é definido por aquilo que faz de si. Porém, não há liberdade sem responsabilidade.
Somos responsáveis por nós mesmos, pelas escolhas que fazemos e também por tudo aquilo que nos cerca, pois a sociedade é nossa obra.
“O homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo; e somente depois se define.”
(Jean-Paul Sartre)

Por Bruno Carrasco, psicoterapeuta existencial.
Tecnologia do Blogger.